solucoes especialistas

Locação de soluções especializadas: o que está incluso no preço?

solucoes especialistas

O conceito de locação especializada difere da locação de equipamentos na medida em que foca na entrega da solução. E por isso inclui muito mais componentes, além dos próprios equipamentos.

Esta é uma modalidade crescente em aplicações que envolvem ar comprimido, nitrogênio, vapor e energia, pois desonera a indústria de muitas preocupações com projeto, especificações, cotações, comissionamento e manutenção. Mas justamente por abranger tantos detalhes, é importante atentar para alguns cuidados, pois o valor de um contrato de locação pode variar muito, em função da forma como alguns itens são tratados e isso impacta também no resultado final. Por isso, preparamos um check list para ajudá-lo na avaliação de uma proposta de locação.

  1. Você tem recursos próprios para o dimensionamento do projeto? Se precisar que isso fique a cargo do fornecedor, isso está incluso na proposta? Volumes e vazão de ar comprimido, pureza de nitrogênio, ponto de orvalho, potência instalada, carga de trabalho, são apenas alguns dos itens que precisam ser cuidadosamente especificados antes da definição dos equipamentos.
  2. Área disponível para instalação: restrições de espaço e proximidade de quadros de instalação ou outros pontos de conexão também afetam o tipo de equipamento a ser utilizado. Caso sua indústria não possa ou deseje se preocupar com isso, é necessário que esta análise esteja prevista pelo locador.
  3. Certificações e conformidades: é importante saber se o seu fornecedor de locação está atento para suas necessidades em relação à segurança do trabalho e também questões concernentes a qualidade, como por exemplo a ISO 8573-1 Classe Zero, que garante ar 100% isento de óleo. Dependendo do tipo e local de aplicação, podem existir também normas ambientais e relativas ao transporte. É importante saber claramente em que nível a proposta de seu fornecedor garante conformidade e qual sua responsabilidade. De outro modo, sua empresa pode ser surpreendida por multas, problemas com terceiros ou problemas de produção.
  4. Treinamentos – um aspecto estreitamente relacionado ao tópico acima, envolve o nível de informação que os profissionais de sua empresa terão em relação às soluções que estão sendo terceirizadas. Quanto maior for sua equipe própria, envolvida na operação, mais importante é se certificar de que eles serão corretamente treinados, tanto para questões emergenciais, quanto para que possa obter o máximo de eficiência e desempenho das instalações. Outro ponto que afeta o preço total é se o treinamento será feito no local ou se você terá que arcar com os custos de transporte.
  5. Suporte técnico do provedor – por melhor que seja o treinamento entregue pelo locador, seus técnicos sempre serão os mais bem preparados e mais experientes para ajudá-lo em qualquer necessidade. Ou pelo menor deveriam ser. Checar se o provedor possui equipe própria de suporte e qual seu nível de qualificação é uma boa dica. Não existe mão de obra barata ou cara. O que existe é mão de obra qualificada ou não.
  6. 24/7 – dois números que podem fazer muita diferença em suas cifras finais de produção. Paradas industriais não podem esperar até o horário comercial para serem resolvidas. Um locador que não garanta atendimento imediato a qualquer hora do dia ou da noite, pode sair muito caro.
  7. Manutenção preventiva – observe se o contrato dá garantias quanto à responsabilidade de manutenção. É preciso uma rotina de checagem de conexões, mangueiras, vazamentos, nível de pressão e algumas outras dezenas de indicadores que evitem quedas ou paradas na produção, assim como aspectos ambientais e de segurança no trabalho. É muito importante que o contrato deixe claro as responsabilidades e garantias em relação a isso.
  8. Insumos e mão de obra relacionada – é essencial avaliar se o preço da proposta de locação inclui ou não os consumíveis, como óleo e filtros por exemplo. Existem casos em que eles ficam de fora do preço e são cobrados à parte, por valores superiores aos de mercado. Fique atento!
  9. Troca de equipamentos – parece óbvio, mas é importante verificar que coberturas sua empresa tem em caso de uma falha num equipamento locado. Em quanto tempo ele é substituído e se isto incorre em algum custo adicional de transporte ou mão de obra.
  10. Finalmente, o locador pode oferecer os equipamentos ideais, ou os que “estão disponíveis”? O conceito de solução especializada implica em que o fornecedor tem que se adequar ao cliente e nunca o contrário. Não deixe os papéis se inverterem!

É natural que sempre se busque o menor preço, mas em aplicações de locação de soluções, é preciso dedicar um bom tempo para análise daquilo que o investimento está efetivamente comprando. Valores que podem parecer mais altos muitas vezes embutem seguros contra inúmeras formas de prejuízo. E preços baixos normalmente são baixos porque deixam para o cliente uma série de despesas indiretas, riscos e preocupações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *